logo-pardinho

Quem somos

Pardinho Artesanal

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book. It has survived not only five centuries, but also the leap into electronic typesetting, remaining essentially unchanged. It was popularised in the 1960s with the release of Letraset sheets containing Lorem Ipsum passages, and more recently with desktop publishing software like Aldus PageMaker including versions of Lorem Ipsum.

Prêmios

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book. It has survived not only five centuries, but also the leap into electronic typesetting, remaining essentially unchanged. It was popularised in the 1960s with the release of Letraset sheets containing Lorem Ipsum passages, and more recently with desktop publishing software like Aldus PageMaker including versions of Lorem Ipsum.

Destinação correta do lixo

Todo resíduo que vai pra lata de lixo da fazenda, de papéis de anotação do escritório até resíduos da panela no refeitório, ou eventuais seringas de vitaminas para os bezerros, são cuidadosamente separados de acordo com o tipo de lixo e destino futuro.
Por isso, para facilitar esse trabalho, toda a área de convívio, produção, moradia e passagem da fazenda é provida de lixeiras ecológicas.
Os reciclados são entregues semanalmente para a Cooperativa dos Catadores de Reciclados da Cidade de Pardinho, onde eles aproveitam o material e dão o destino devido para cada um.
O lixo especial gerados na fazenda, como agulhas e seringas para eventual tratamento de algum animal ou vitamina para algum bezerro, são retirados em caixas próprias, por uma empresa especializada e seguem para o fim adequado.
O lixo comum da comunidade e das lixeiras ecológicas são recolhidos duas vezes por semana pela Prefeitura, que se encarrega do tratamento do mesmo.

Cuidado e destinação correta do lixo estão englobados na certificação sócio-ambiental ISO 14001, no qual a fazenda contempla desde 2001.

Não desperdiçamos o sol!

Os criteriosos processos de Pardinho Artesanal ao fazer queijo levam a pensar em toda a cadeia correlacionada.
Cada metro quadrado da superfície terrestre recebe, em horários de pico, mais energia por hora do que a população mundial consome em um ano.
No ano de 2020 a fazenda elaborou toda uma reestruturação energética, instalando 654 placas de painéis fotovoltaicos, passando adquirir autossuficiência de toda energia consumida na fazenda e ainda gerando excedente de produção de uma energia limpa, renovável, alternativa e sustentável, que é injetada na rede de distribuição da cidade.
Economia e cuidados com energia englobam a certificação sócio-ambiental ISO 14001, no qual a fazenda contempla desde 2001.

Tudo isso para conseguir uma energia limpa que seja renovável, alternativa e sustentável.

Queijo premiado e responsável ambiental e socialmente.

Descartes e resíduos

Toda produção que envolve transformações gera outros componentes que acabam muitas vezes sendo considerados como resíduos.
No caso da produção de queijo, a parte líquida do leite é desprezada. Por coagulação da caseína (principal proteína do leite), alguns elementos como a água, a lactose e nutrientes se separam e uma parte dessa solução é desprezada. Essa solução aquosa, turva e esbranquiçada, riquíssima em nutrientes, se chama Soro.
O Soro apresenta uma grande concentração em matéria orgânica, cerca de cem vezes maior que a do esgoto doméstico. Matéria orgânica em excesso pode comprometer a estrutura físico-química do solo, exige uma elevada quantidade de oxigênio para ser oxidada naturalmente por bactérias, tornando o soro do leite um poluente líquido que pode acarretar graves problemas ambientais com sua destinação incorreta.
O seu tratamento por meio de métodos convencionais de tratamento biológico também não é tarefa fácil.
Mas nosso compromisso com o meio ambiente não poderia desprezar a atenção para esse problema. Conseguimos um destino ecologicamente positivo para este subproduto e ainda desenvolvemos um projeto paralelo à produção de queijos.
Aproveitando seu alto valor nutritivo, destinamos aos porcos bebês, após o desmame, soro de leite integral derivado de nossas vacas criadas soltas, sem antibióticos, alimentadas a pasto. O alimento apresenta ótima palatabilidade, os porquinhos adoram, consomem volumes incríveis, e transformam o que seria resíduo da produção em um banquete altamente nutritivo com digestibilidade da proteína superior à do milho e à do farelo de soja.

Hoje o projeto visa, além de um destino positivo do soro, produzir uma carne única de maior suculência, marmoreio e maciez somado ao resgate de linhagens suínas brasileiras, descendentes de raças ibéricas, raramente encontradas no mercado. O resultado é um produto singular, delicioso e ecológico!

A condução ecológica dos resíduos da produção é uma das medidas que englobam a certificação sócio-ambiente ISO 14001, no qual a fazenda contempla desde 2001.

Não deixamos a água ir para o ralo

A reutilização de água é uma das medidas que englobam a certificação sócio-ambiental ISO 14001, no qual a fazenda contempla a vinte anos.
A prática de um manejo sanitário rigoroso na sala de ordenha demanda uma elevada litragem de água.
As ordenhas são feitas duas vezes por dia acompanhadas de higienização imediata, onde todo o espaço é desenhado para o escoamento adequado e captação da água utilizada.
Através de bombas, essa água é conduzida para um separador de sólidos que retiram basicamente esterco das vacas e pequenos pedaços de terra.
Esses sólidos serão secados e misturados a restos de jardinagem, como folhas e galhos podados e vão para compostagem, o último tratamento biológico antes de voltarem para o pasto na forma de adubo.
A parte líquida segue para lagoas de decantação e iniciam um processo chamado biofertilização, método similar ao utilizado no tratamento de esgotos domésticos, que associa a decantação e filtragem da água em lagoas. Esse processo é considerado ecologicamente correto, pois dá destino adequado à água utilizada, sem causar a contaminação do lençol freático.
Todo esse líquido tratado e fertilizado volta à terra em forma de fertirrigação, que é a técnica de aplicar fertilizantes via água de irrigação. A utilização do biofertilizante nesse processo é uma prática que favorece o meio ambiente, eleva a sustentabilidade dos sistemas agrícolas e melhora a qualidade do solo.

Compre agora os produtos da pardinho artesanal!

Conheça nossas redes sociais 

Facebook

Instagram

©2022 Pardinhos Artesanal